Últimos assuntos
Parceiros irmãos
Diretórios de recursos
Parceiros elite
Parceiros normais

Ficha Ikhor de Câncer

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Convidado em Sab Fev 14, 2015 6:52 am


Nome: Ikhor
Idade: 18
Sexo: Masculino
Signo: Câncer
Reino: Athena
Veste: Armadura de Ouro de Câncer

Psicológico: Racional,Atencioso e Justo. Estas seriam as principais características de Ikhor. Porém o cavaleiro acaba por ser bastante maleável. Sua racionalidade faz com que o jovem acabe ficando com um pé atrás com todos que não fazem parte do seu convívio. Apesar de sempre estar calado e observando tudo ao seu redor, Ikhor é um garoto que procura sempre ajudar aos que precisam da sua ajuda. Leal aos que o cercam, Ikhor sempre tentar fazer o bem, independente dos seus ganhos ou percas. Apesar de tentar ser o mais justo possível, o garoto sabe que todo ser humano é falho e corre o risco de errar uma vez na vida. Buscando sempre evoluir seu lado racional, ele procura entender e combater os problemas que são entregues a ele ou a quem quer que necessite da sua ajuda. A lealdade a Athena é o que o motiva. Proteger os fracos é o que fazer Ikhor viver a um dia de cada vez.

Aspectos Corporais: Garoto de estatura mediana, possui apenas 1,74m de altura e 70kg. Ikhor possui um porte fisico magro/atlético e cabelos negros com um brilho azulado. Com uma pele parda e olhos negros da cor da noite, o garoto por vezes parece estar distante. Tudo por conta da cor negra dos seus olhos que a todo tempo o faz parecer avoado, mas a verdade é que o garoto está sempre atento ao seu redor, sem que precise demonstrar.

Habilidades:

Técnicas:

em construção...

História:

O INICIO DE TUDO

Nossa história começa em uma antiga vila nos arredores do Santuário. Apesar da proximidade da proteção dos cavaleiros, não foi o suficiente para conter o Ímpeto dos Espectros de Hades, que voltaram a aterrorizar o mundo dos vivos. Em uma bela manhã, o céu escureceu e uma sombra muito grande tomou conta de toda a vila. Todos se assustaram e se perguntaram o que poderia estar acontecendo. Até que do nada uma luz roxa aparece em todo o chão e em meio a escuridão alguém grita:
- MORRAAAAAM! “Realidade Brutal”

Do nada essa luz brilhou mais forte e em um piscar de olhos o chão começou a se abrir e a terra subiu em uma enorme explosão onde em questão de segundos tudo foi destruído e so restaram apenas escombros.
- HAHAHAHA, achei que me divertiria mais com esses humanos, vejo que me enganei. Não sinto presença de nenhum cavaleiro por perto, nem de nenhum ser vivo. Eu Violate de Behemot a estrela celeste da solidão irei embora. Só perdi meu tempo e sujei minha Surplice com o sangue imundo desses vermes.

O espectro com seu ar superior havia se enganado. Apenas uma pessoa sobreviveu a toda a destruição, apenas um garoto bastante ferido e que ao seu redor estariam algumas luzes azuis que o rodeava incessantemente e parecia tentar proteger a pequena criança que aparentava ter 4 anos.
Quatro anos se passaram e aquele garoto cresceu, sozinho no mundo e desiludido com a vida, o garoto perdeu o medo da morte. Com apenas 6 anos de idade vivia de furtos para sobreviver. E assim ele foi se mantendo durante todo o tempo, mas sempre com a lembrança na mente de um rosto e um nome.

“Violate de Behemot, eu ainda irei te achar!” Pensou o garoto enfurecidamente.

Certa vez após apanhar de 4 comerciantes por ter saqueado frutas para se alimentar, o garoto acabou fugindo para dentro do santuário. O garoto tinha ouvido várias histórias sobre cavaleiros que eram capazes de rasgar o céu com apenas um soco e fazer coisas incríveis. Então ele resolveu fugir e se esconder nesse local, para procurar os tais cavaleiros e assim pedir para aprender com eles. Por estar muito fraco e ferido, o jovem acabou desmaiando próximo a alguns pilares.
Enquanto estava apagado, um senhor alto o pegou no braço e cuidou dos seus ferimentos, a presença dele acalmava o garoto. Aquele rapaz alto e com longos cabelos brancos tinha algo que o garoto nunca tinha sentido em mais ninguém. Ao acordar, o rapaz estava com uma grande túnica branca e sentado próximo a cama perguntou.
- Quem são estes que sempre te seguem e parecem querer te proteger ?

Assustado por achar que somente ele podia ver aquelas almas, o garoto perguntou.
- Você também pode vê-las ? Essas são as pessoas da minha vila, são todos que gostavam de mim.

Com um sorriso no rosto o rapaz se levantou da cadeira e disse.
- Como é seu nome e o que veio fazer no Santuário ?

Com certa arrogância o garoto disse
- Meu nome é Ikhor ! E qual o seu nome ? Eu vim aqui em busca dos tão falados cavaleiros. Vim aqui por que quero ver e aprender com esses guerreiros que são tratados como santos por todos.

O rapaz deu uma gargalhada e logo após ficou sério.
- Meu nome é Sage. Descanse, pois amanhã eu irei te mostrar uma coisa.


Conhecendo o Santuário

Os primeiros raios de sol já entravam por uma fresta da janela naquela que parecia ser uma simples e pequena cabana. Raios de sol que iluminavam os cabelos negros e batiam no rosto do jovem Ikhor que acordou renovado como se não tivesse ocorrido nada com ele.
Ao levantar-se da cama, imediatamente viu que em cima de uma mesa tinha uma jarra com suco de laranja e uma grande cesta com frutas e pães.

- Que banquete, nunca tinha visto tanta comida assim em minha vida !

O garoto admirado ao ver tanta comida começou logo a comer como nunca tivera comido antes. Enquanto deliciava toda aquela comida, lembrou-se do rapaz que o havia ajudado e o que ele teria dito no dia anterior.  E então ele logo terminou de comer e tomou um banho. Vestiu um ifú (camisa utilizada por mestres de kung fu), uma calça e uma bota velha que havia roubado de alguns comerciantes a algum tempo atrás.
Ao vestir-se, Ikhor saiu vagarosamente da cabana, com um único pensamento em mente.

- Onde será que está aquele que cuidou de mim ? Não sei onde fica nada aqui nesse local. Enfim, irei conhecer isso aqui, se achar ele tudo bem, se não, já to dentro mesmo, aproveito e procuro os tais cavaleiros.

Após algum tempo caminhando com aquele sol escaldante batendo em seu rosto, eis que se depara com um enorme coliseu e então resolve adentrar para conhecer o local. Ao entrar e ver que o local estava vazio, sentiu uma forte brisa que acabava por amenizar o forte calor que fazia no local, nisso as almas que sempre rodeavam Ikhor, de repente sumiram do nada. E mais a frente o que se via era um garoto e aquele que parecia o rapaz que o havia encontrado alguns dias antes.
Ao se aproximar viu que ali ocorria uma luta, ou pelo menos parecia ser, já que o rapaz estava em posição neutra, enquanto o jovem tentava ao menos toca-lo. Ao reparar que Ikhor havia chegado. Sage falou.

- Finalmente chegou, mas está atrasado.  Prepare-se a partir de agora, você irá ter um motivo para viver mas isso só dependerá de você. Este que você vê comigo se chama Manigold, assim como você ele também está aqui com a mesma vontade. O destino de vocês será traçado a partir desse momento.  
Manigold olha atentamente para Ikhor e fala.

- Apenas um irá conseguir cumprir sua missão nesse mundo ! E SEREI EU !!

Imediatamente Manigold parte para cima de Ikhor e o ataca impiedosamente. Com o mesmo brilho azul que rodeava Ikhor, Manigold mostrava um instinto assassino pouco presente em seu então adversário.

- Pare Manigold, essa luta será sem sentido.

Disse Ikhor ao começar a desviar de seus golpes.  Por ser menos treinado que Manigold, Ikhor acaba levando um soco que acerta em cheio o seu rosto e o leva para o chão. Com uma fúria assassina grandiosa, Manigold imediatamente corre parar tentar acabar a luta de uma vez. Em um piscar de olhos, Sage tira uma espada do seu sobre tudo e interfere a luta.

- PAREM ! Já chega. Vocês devem acabar com isso. A partir de agora serão irmãos por serem discípulos do mesmo mestre.

Apesar do Individualismo e egoísmo que banhava suas personalidades. Manigold e Ikhor passaram a treinar juntos e a aprenderem com Sage.  5 anos se passaram, e a disputa de poder entre Ikhor e Manigold não mudava.  Mas diferente de antes e mesmo sem admitirem os dois tornaram-se amigos, muito mais do que imaginavam. Manigold aprendia uma técnica, Ikhor incansavelmente ia em buscar de se igualar a seu companheiro. Os dois cresceram juntos, com treinamentos e tratamentos semelhantes. Mesmo tendo técnicas iguais, Manigold se sobressaía a Ikhor, pois possuía uma incrível força física e controle de cosmo. Manigold continuava com a mesma personalidade de sempre, arrogante, displicente e Individualista. Ikhor acabou se apegando mais aos ensinamentos de Sage, procurou seguir os conselhos do seu mestre e se tornou alguém completamente devoto a Athena. Por mais que ele quisesse realizar aquela que seria sua antiga ambição, Ikhor passou a por os ensinamentos de seu mestre e a proteção de Athena e dos mais fracos em primeiro lugar. O jovem passou a ajudar e proteger sempre que podia os mais fracos. Passou a ser justo e racional, sem deixar que suas emoções o controlassem como outrora acontecia.


A IDA PARA BLUEGRAAD


Ao completar 15 anos, Ikhor fez um pedido ao seu mestre.
- Mestre, desculpa interromper nosso treino. Gostaria de fazer um pedido e gostaria que o senhor aceitasse.

Como um olhar sério, Sage olha para Ikhor e pergunta.
- E qual seria esse pedido, jovem Ikhor ?

Ikhor seguro do seu pedido, fala sem receio algum
- Mestre, eu em todos esses anos de treinamento, ouvi histórias sobre uma biblioteca gigante e sobre o que guardam seus livros. Sinto necessidade de aprender mais, não só o que o senhor me ensina, quero aprender com a história dos cavaleiros. E gostaria que o senhor me deixasse passar um tempo lá para aprender o que as lendas podem nos ensinar. Sinto que meu companheiro Manigold é superior a mim é força física e cósmica, se quiser me equiparar a ele, precisarei achar um jeito alternativo. E acredito que la posso encontrar uma forma.]

Sage ficou impressionado e Manigold apenas sorriu com um tom irônico e não pronunciou uma palavra. Sage então olhou para Ikhor e com um leve sorriso em seu rosto, pos seu dedo na testa do garoto enquanto uma grande quantidade de almas aparecia do ponto tocado o mestre disse.
- Bluegraad não é um local de fácil acesso, muito menos que aceita qualquer visitante. Tentarei te mandar para la e iniciar seu treinamento. Fico feliz que você queira sempre melhorar. Mas tenha em mente que o mundo não é só esse santuário e nem todos irão te respeitar ou querer seu bem. Você ainda é so um garoto, mas já está na hora de crescer Ikhor. Espero te ver de volta logo.

Manigold somente olhou para seu rival e disse
- Volte logo Ikhor, você ainda é meu rival e deve evoluir. Não deixarei de treinar um dia sequer, até o dia da nossa derradeira batalha.

Ikhor com um grande sorriso no rosto e diz.
- Voltarei mais forte do que nunca meu amigo. Espero poder te enfrentar em breve.
“Ou então lutar ao seu lado, meu caro amigo”
 Pensou Ikhor com um sorriso no rosto.

Após isso o jovem se despediu de seu mestre e partiu para Bluegraad.


OS TREINOS EM BLUEGRAAD  E A VOLTA PARA O SANTUÁRIO.

Dois anos se passaram desde que Ikhor foi para Bluegraad na Sibéria. Os espectros de Hades  passaram a aparecer cada vez mais a causar mais problemas aos cavaleiros. Bluegraad parecia estar imune a esse mal e o silencio reinava naquela terra. Ikhor passava dias e dias na biblioteca, aprendendo sobre guerras antigas e sobre os males que o mundo possuía. Depois de alguns meses lendo os arquivos da biblioteca. Ikhor decidiu ir ao mundo dos mortos, para treinar sem a proteção do seu mestre. Após várias tentativas e por quase cair no Yomotsu diversas vezes, o garoto acabou se habituando ao local e o conhecia como a palma da sua mão. Ali teria se tornado seu campo de treino, sua casa. O mundo dos mortos e as almas que o rodeavam so alimentavam sua vontade de proteger os mais fracos e servir a Athena.
Depois de intensos treinamentos e uma notável evolução em suas habilidades, Ikhor resolve voltar ao santuário. Apesar de tudo que ele poderia aprender ali, o jovem sentiu que voltar a treinar com Sage seria o ideal para atingir todo seu potencial e assim se fez e após agradecer a todos em Bluegraad, o Jovem rapidamente se dirigiu para a Grécia para rever todos aqueles que gostava.


A EXPLOSÃO DOURADA

Após alguns dias de viagem, Ikhor finalmente chega ao Santuário e aquele calor e movimento intenso das pessoas transitando no Santuário o fazia sorrir sem perceber. O garoto já sentia saudade do calor humano que so o Santuário oferecia. Prontamente foi em busca do seu mestre e aproveitou para passear e decidiu caminhar por entre as vilas dos arredores do Santuário.

Manigold era o prodígio de Sage, tinha facilidade em aprender e evoluir, porém sua pouca afetividade aos necessitados e seu egoísmo fizeram com que ele fosse pouco cotado a ser cavaleiro, já que seus interesses pessoais sempre interferiam em sua função como futuro cavaleiro. Por ver que o jovem Ikhor vinha retornando de Bluegraad, Manigold resolveu iniciar uma luta com Ikhor em uma pequena vila próxima ao santuário.
- Vejo que finalmente voltou, Ikhor. Esperei todo esse tempo por esse reencontro, chegou nossa hora de tirar a limpo quem realmente é o mais forte.

Imediatamente Manigold avança e começa a desferir socos e chutes contra Ikhor, que se põe em posição de batalha e apenas se esquiva dos golpes do seu rival.
- Eu não sou mais o mesmo de antes Manigold, embora não tenha estado treinando com nosso mestre, eu aprendi muito na minha viagem e tenho objetivos e desejos que você nunca entenderia.

Então Ikhor resolve deixar a defesa de lado e parte para o ataque.
- Agora é a minha vez de mostrar a minha evolução. Se prepare Manigold. Sinta o poder do meu cosmo. AAAHHHH !!

Com uma grande quantidade de cosmo concentrado em seus punhos, Ikhor começa a golpear Manigold incansavelmente, o garoto aumenta sua velocidade a soco desferido, impossibilitando seu oponente de poder se defender.
- Desista Manigold, eu não vou deixar que você continue com esses pensamentos e sentimentos individualistas. Eu luto por Athena e pela paz no mundo. Não luto somente por interesse próprio, não mais ! E isso é o que me faz levantar a cada queda e voltar cada vez mais forte de cada batalha !

Nesse momento o cosmo de ambos começa a se elevar mais e mais. Até que de repente, uma grande explosão ocorre entre os dois. O seu escurece e uma voz se faz ecoar em meio a escuridão que tomou todo o local.
- HAHAHAHA vejo que os ratos irão ser minhas novas vítimas. A algum tempo que não tenho oponentes que me satisfação. Espero me divertir um pouco com esses aqui. Chegou a hora de encontrarem a morte.

Ikhor e Manigold outrora rivais, acabam ficando lado a lado e surpresos por sentir um cosmo tão agressivo, tão grande e pela sede de matar que aquele cosmo emanava.
“Quem será que é esse cara ?” Pensaram Ikhor e Manigold.
- Ikhor, cuidado, esse cara não parece ser alguém normal, seu cosmo agressivo exala morte. Vou acabar com ele rapidamente para então podermos terminar nossa batalha.

- Cuidado Manigold. Não creio que sejamos capaz de vencê-lo.

De repente uma grande luz roxa surge em meio a escuridão. E um grito dizendo.
- VAMOS LÁAA! Realidade Brutal !!

Então a terra começa a subir e imensas rachaduras surgem no chão, de repente uma grande explosão acaba atingindo os dois garotos e os jogando para longe. Um golpe que seria mortal para pessoas normais. Então ao ver isso acontecer, o jovem Ikhor  começa a ter flashs do seu passado, quando ainda criança viu a vila em que morava e toda sua família ser destruída por essa mesma voz e esse mesmo ataque.
O jovem garoto ficou paralisado. Enquanto Manigold enfurecido se levantava muito machucado pelo ultimo golpe e partida em direção aquelas sombras que escondiam completamente o inimigo. Então o silencio toma conta de todo o local, Ikhor imóvel ao lembrar daquela cena. Então é atingido pelo corpo de Manigold que é atirado da escuridão em força tremenda, indo de encontro ao corpo de Ikhor. Que não conseguiu ter reação alguma de tentar ajudar o companheiro.
Ao recobrar a atenção na batalha, Ikhor se depara com o corpo de Manigold estirado ao chão. De repente seu cosmo começa a aumentar subitamente e as almas que o cercavam passam a rodeá-lo  com mais velocidade e uma incrível cosmo energia azul surge dele.
Ikhor imediatamente vai para cima da escuridão em que o espectro se escondia. Com sua cosmo energia ele acaba iluminando ao seu redor e conhece a verdadeira face daquele que um dia destruiu tudo e todos que ele amava. E mais uma vez o espectro volta para atormentar sua vida. Ao ver a face do Espectro Ikhor toma um susto ao ver que é uma mulher.
- Mais uma vez você volta a querer acabar com todos que amo, mesmo sendo uma mulher eu irei lutar até apagar você desse mundo!

Ikhor então começa a desferir socos e chutes contra o espectro que sem dificuldade algum esquiva de todos os ataques do garoto.
- HAHAHAHA você acha que pode me derrotar garoto? Você é lento e fraco. Terá o mesmo destino que seu amigo. Receba meu mais poderoso golpe SUTURA SE SOMBRAS!

De repente uma enorme sombra em forma da Besta Behemoth surge atrás do espectro e toma conta de todo espaço, Ikhor imediatamente se recorda de ter lido sobre esse poder enquanto estava em Bluegraad, onde essa sombra guarda algo como se fosse uma porta para que os mortos da sétima prisão do inferno venham ao mundo dos vivos e comecem a segurar e impedir os movimentos do adversário, deixando-o vulnerável a qualquer ataque do espectro.
Enquanto as sombras se aproximavam, Ikhor sente um forte empurrão e é jogado para longe, quando percebe, Manigold entra em seu lugar antes que a sombra o pegasse.
- Continua hesitando demais garoto. Infelizmente não devo permanecer por mais tempo nesse mundo. Espero te ver logo meu amigo, espero poder finalmente saber quem é o mais forte. Me prometa que sempre irá proteger Athena  e que irá lutar para proteger a paz no mundo.

O espectro se irrita pela interferência de Manigold ao entrar na frente de Ikhor e receber seu ataque e assim que o jovem termina de falar, Violate da o golpe de misericórdia.
- Insolente, como pode se meter entre eu e aquele outro verme ?! Morra Realidade Brutal !

Dessa vez a explosão foi muito mais forte que a ultima, Manigold acaba virando poeira e some no meio da grande explosão.
- MANIGOOOOOLD !!!

Ikhor ao ver o companheiro sumir em meio a técnica do adversário, se deixar tomar por uma fúria sem fim e seu cosmo explode infinitamente e passa a ficar dourado. Ikhor parte para cima do espectro com golpes que chegam a velocidade da luz. Com lágrimas escorrendo do seu rosto, o garoto acaba utilizando uma técnica que havia treinado ao ir para o mundo dos mortos.
- Manigold não merecia ter morrido desse jeito. Sua morte não será em vão meu amigo. Violate, você agora irá sentir minha fúria, sinta o poder das minhas CHAMAS DEMONÍACAS!

Imediatamente várias almas começam a rondar o espectro e se transformam em uma incrível e gigante chama azul começa a consumir o espectro. Que começa a rir imediatamente
- Hahahaha, então esse é seu poder ?! Não me fez nem cocegas!

Neste momento Ikhor concentra uma grande quantidade de cosmo em sua mão, o cosmo se transforma em uma grande chama azul como a técnica de Violate havia trazido as almas da sétima prisão, Ikhor incinera todas as almas e ataca diretamente o espectro.
- Tente fazer alguma coisa Violate. Você está acabado. SUA ALMA SERÁ DESTRUÍDA. AGORA VOLTE PARA O INFERNO, ESPECTRO IMUNDO !!

Imediatamente a chama começa a consumir a alma de Violate que como ultima ação tenta acertar Ikhor mais uma vez com sua Realidade Brutal. Esta interferida com a chegada de Sage, que tira o garoto do raio de ação do ataque. Ikhor, olha para seu mestre  enquanto Sage o salva e diz.
- Obrigado mestre. Mas o Manigold... Eu não pude salvá-lo. *com lágrimas a escorrer dos seus olhos*

- Manigold cumpriu seu papel neste mundo Ikhor. Sei que se pudesse teria feito o mesmo por ele.

Ikhor emocionado e com um olhar de determinação, então diz.
- Mestre, me sinto preparado para disputar a sagrada armadura de Ouro de Cancer ! Por Favor me deixe tentar. Quero honrar a promessa que fiz a Manigold ! PRECISO PROTEGER ATHENA A TODO CUSTO !

Sage aceitou o pedido do jovem. Ikhor havia passado por grandes provações. Perdeu pessoas a quem ele amava e havia se esforçado todo tempo para se tornar forte. A vontade de ajudar e proteger os mais fracos o fez ter o que uma pessoa precisa para ser um bom cavaleiro ! Coragem, Justiça e principalmente o amor incondicional a Athena e a seus amigos.
- Você está pronto garoto ! Chegou sua hora de ser o Novo cavaleiro de Cancer !

Ikhor desmaia logo após Sage terminar de falar, seus ferimentos apesar de não tão grave o garoto havia utilizado uma quantidade muito grande de cosmo e isso o havia deixado exausto.

Alguns dias se passaram e lá estava Ikhor, a ansiedade tomava conta dos seus pensamentos e dos seus passos que apressados caminhavam em direção a quarta casa que seria guardada por ele.
- Finalmente cheguei em minha casa. A casa de Câncer.
Com um sorriso no rosto o garoto não escondia a felicidade de ter realizado esse objetivo. Mas uma coisa não saída dos seus pensamentos.
“Finalmente, realizei meu sonho. Mas não posso descansar ! Tenho que cumprir a promessa que fiz para Ikhor. Hoje mais do que nunca meu futuro e minha vida pertence a Athena. EU, IKHOR, O CAVALEIRO DE OURO DE CÂNCER!



Última edição por Ikhor de Cancer em Qui Fev 19, 2015 2:44 am, editado 2 vez(es)
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Athena em Sab Fev 14, 2015 8:04 pm



Avaliação



Convidado
Peço por gentileza que realize a reserva de sua veste para que a avaliação de sua ficha possa prosseguir.
Desde já obrigada.


Battle of Gods
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


Athena
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Nível: 100
Cosmo:
100000000/100000000  (100000000/100000000)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Athena em Seg Fev 16, 2015 7:55 pm



reprovada



Sua ficha não está ruim, porém para um cavaleiro de ouro existem alguns pontos que podem melhorar. Primeiramente aconselho que deixe para postar suas técnicas depois que sua ficha estiver aprovada, assim você terá mais tempo para elabora-las de forma melhor. Sua história tem um enredo interessante logo acho que ela merece uma atenção maior, trabalhando melhor os detalhes e fatos que marcaram a vida dele. Você está no caminho certo, basta alguns retoques.

Créditos finais: Saint Battle of Gods


Athena
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Nível: 100
Cosmo:
100000000/100000000  (100000000/100000000)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Convidado em Qui Fev 19, 2015 3:04 am

post editado ..
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Athena em Qui Fev 19, 2015 6:14 pm



aprovado



Sua melhora foi notória, sua história ficou maravilhosa e muito bem escrita, encontrei erros bobos muito provavelmente ocasionados pela digitação. Todos os pontos foram atendidos com excelência, sua ficha está aprovada com louvor.

Porém para adquirir sua veste é necessário um teste narrativo, dentro de 24 horas será passado.

Créditos finais: Saint Battle of Gods


Athena
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Nível: 100
Cosmo:
100000000/100000000  (100000000/100000000)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Athena em Sex Fev 20, 2015 8:47 pm



Teste



Ainda que aqueles fossem dias de paz, todo o santuário de Athena estava em alerta com a possibilidade de ataques inimigos. Ainda que o cosmo de Athena emanasse paz e justiça os olhos da Deusa refletiam a guerra. Os antigos cavaleiros de ouro morreram um a um em combate e agora uma nova geração de cavaleiros se erguia no santuário de Athena e Ikhor era um desses cavaleiros. Naquela manhã ele fora chamado no salão do grande mestre e o mesmo lhe passou uma missão pessoalmente, uma missão de extrema confiança. Uma pequena vila estava sendo assolada por ataques noturnos e muitos diziam que o motivo eram fantasmas que apareciam na região, porém, após a aparição desses fantasmas as pessoas desapareciam. A missão do cavaleiro era investigar e descobrir o que estava acontecendo, parar aqueles rápidos e se possível encontrar os sobreviventes. O lugar era um pouco distante do santuário, levaria alguns dias até chegar ao local, era uma pequena e humilde vila, que vivia da agricultura. O cavaleiro já se preparava para sair quando o Grande Mestre chamou o cavaleiro novamente, ele pedia que o cavaleiro não se deixasse levar pelas aparências, afinal aquele lugar guardava muitos segredos.

Diretrizes:
- Narre desde a partida do santuário até a conclusão da sua missão. Pode usar a sua criatividade para desenvolver a missão, seus desafios e suas conclusões. Fica ao seu critério se encontrou sobreviventes ou não, se encontrou narre como foi o resgate. Encerre o teste com a sua volta para o santuário.

- Você tem sete dias para conclusão do mesmo.

- Dúvidas envie por MP.

- Boa sorte.

Créditos finais: Saint Battle of Gods



Athena
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Nível: 100
Cosmo:
100000000/100000000  (100000000/100000000)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Convidado em Sab Fev 28, 2015 11:40 am




A Primeira de Todas


O sol ainda não tinha nascido e la estava Ikhor, sentado em sua cama olhando para aquele céu estrelado. Pensativo o jovem cavaleiro vinha sofrendo com insônia, ele que se mostrava tão respeitoso quanto a morte, parecia ainda estar abalado com a perda do seu antigo rival e companheiro, Manigold. Mas Ikhor tinha recebido um chamado do mestre do santuário, que fez questão de vê-lo pessoalmente.
- O tempo passou e nem percebi, mais uma noite de sono perdida, isso não irá me fazer bem...
O sol já iluminava a casa de Câncer e Ikhor prontamente se encaminhou ao salão do grande mestre.

Uma missão diferente, para um cavaleiro diferente.


Ao chegar ao salão do grande mestre, o garoto que ainda não havia estado ali, ficou impressionado com a imponência e o cosmo gigantesco do grande mestre, mas prontamente disfarçou ao ajoelhar-se e abaixando sua cabeça falou:
- O senhor queria falar comigo, aqui estou Mestre. O que desejas de mim ?
Uma voz rouca imponente e todo aquele cosmo emanado de um só homem, cosmo que assustaria até o mais corajoso dos seus inimigos. O grande mestre era sem duvida um homem forte e misterioso, mas o fato de tê-lo ao lado dos cavaleiros, já passava uma enorme segurança.

- Ikhor, tenho uma missão para você. Uma vila próxima ao Santuário tem sido assolada por estranhos desaparecimentos. Há boatos que sejam fantasmas.

Ikhor ao ouvir aquilo, fica surpreso e questiona.
- Mas mestre, todos sabem que fantasmas não existem. Isso deve ser obra de algum mal feitor ou ilusionista barato.
Com grande seriedade o grande mestre explica a situação ao jovem cavaleiro.
- Essa é sua primeira missão garoto. Por ser o único a conviver tão harmonicamente com a morte e com tudo relacionado ao mundo dos mortos, você seria o cavaleiro ideal para situação. Procure ser discreto. Essa é uma missão diferente,  para um cavaleiro diferente. Só você pode realiza-la. Va e ponha um fim a esse problema !

. O garoto so balançou a cabeça e imediatamente se preparou para a viagem. Antes de sair o grande Mestre o chamou novamente e disse.
- Cuidado ! Apesar de estar entre os mais fortes cavaleiros de Athena, você não pode subestimar nada e  nem ninguém. Todo cuidado é pouco e de onde menos se espera é que saem os problemas. Seja muito cauteloso garoto...


O jovem cavaleiro sentiu um cosmo muito forte e uma motivação tão grande quanto a que tinha em suas disputas com Manigold.

As Chamas da morte


Com seu chapéu de palha e sua roupa branca, o garoto caminhou por dois dias, passando por lagos e pequenos morros até chegar a cidade. Até então, não havia nada de suspeito nos arredores  da vila que de longe já dava pra ser avistada. Mas uma coisa intrigava o cavaleiro. Aquele lindo sol dourado que banhava seu rosto e o revigorava, agora foi cercado por nuvens carregadas e ao chegar na entrada da vila, uma forte chuva se iniciou e uma coisa nada comum preocupou Ikhor.

- Estranho o tempo  fechar tão rapidamente. E por que essa cidade parece tão abandonada ? Achei que encontraria alguém por aqui. Só o que sinto são almas vagando. Almas inquietas, como se ainda sofressem depois da sua morte. Almas a espera de um descanso.  Algo aconteceu aqui...

Ao andar em meio aquele vazio que parecia a cidade e com a chuva ficando mais forte, Ikhor percebeu que estava sendo observado. Até que foi surpreendido por um alto grito não muito longe dali. O cavaleiro prontamente se apressou para ver o que houve.
Mais a frente, o que se vê é um vazio e um frio na espinha toma conta do cavaleiro que tenta se manter concentrado em sua missão e em descobrir o que houve ali.
- O som parece ter vindo daqui. Mas não sinto cosmo algum, nem marcas de luta. Droga !

Ao analisar bem, o jovem vê pegadas, então resolve segui-las. Essas pegas o levam a uma grande plantação de trigo e ali termina as pegadas. O jovem então resolve caminhar por entre a plantação e se depara com algo que o surpreende.
“ Que sensação familiar e esse cheiro que sobrepõe o do trigo. Esse cheiro me parece com... O MUNDO DOS MORTOS!”  pensou o cavaleiro, impressionado com o que acaba de se deparar.

Ao ver uma montanha de corpos empilhados e suas almas sobrevoando e inquietamente vagando por aquele local. Ikhor resolve então procurar por algum sobrevivente. Então e não sente presença alguma.
A chuva para, está escuro...  Somente a lua e as estrelas é que iluminam tudo. Morcegos começam a voar sobre o local.
O jovem cavaleiro ainda abismado com o ocorrido, não percebe que a quantidade de morcegos so aumenta.
- Quem seria responsável por tamanha devastação? Apareça Demônio!!

Disse Ikhor, já irritado por ver tantos inocentes mortos e por ver o semblante de sofrimento em seus rostos e em suas almas que por ali vagavam.
Milhares de morcegos sobrevoam o local e passam a emitir sons super –sônicos, o jovem cavaleiro sem perceber vai perdendo pouco a pouco seus sentidos, como se estivesse sonolento.
- Que cansaço. Parece que aquelas noites sem dormir estão me fazendo mal!
“ Preciso manter meu foco ! Agora não é hora para descansos, pessoas estão morrendo e precisam de mim!”
Pensou o garoto, relutante em dormir naquele momento.

Um forte cosmo se eleva, um cosmo carregado de morte, esse cosmo se aproxima rapidamente e com uma agressividade fora do comum. Em instantes os morcegos se agitam e um espectro surge em meio a eles.
- Então você descobriu o que eu tenho feito por aqui, não é garoto ? Infelizmente aqui também será seu tumulo, igual a esses outros vermes. HAHAHAHAHA
O espectro imediatamente tenta dar um chute no garoto, que ainda parecia estar atordoado com aqueles morcegos e com o som emitido. Mas o ataque do espectro imediatamente é parado pela armadura de Câncer que sai da caixa para proteger o cavaleiro.
Um forte cosmo chama por Ikhor, um cosmo repleto de bondade e amor, um cosmo que nenhum humano possui.
“Ikhor... Ikhor... Reaja cavaleiro, você está em perigo e só você pode resolver essa situação. Não deixe que mais ninguém morra. É seu dever proteger os mais fracos ! ACORDE IKHOR!”
Naquele momento, o garoto volta a ser racional e seu cosmo explode.
“ Athena, que cosmo maravilhoso. Meu cosmo queima com o poder da justiça, queima de amor por você!”
Um brilho dourado ilumina todo o local, Ikhor agora veste a poderosa armadura de câncer. Ao ver o brilho da armadura e o cosmo do garoto se elevar infinitamente, o espectro se assusta.

“ Um cavaleiro de ouro ?! Então esse é o garoto que derrotou a Violate ?! “
- Qual seu nome cavaleiro de ouro? Hahaha

Debochou o espectro.
Isso acabou irritando mais ainda o cavaleiro de Câncer, que buscou se manter calmo e racional a todo instante.
- Meu nome é Ikhor, o cavaleiro de ouro de câncer e sua vida acaba aqui ! Espectro Imundo.

Uma grande luz dourada emana do cavaleiro, um cosmo poderoso que emana a força e a justiça dos cavaleiros de Athena.

- Esse não é o melhor lugar para me enfrentar cavaleiro ! Eu mando aqui!!
- Tem certeza espectro ?! Olhe ao seu redor, são as almas de todas essas pessoas que irão te consumir e te levar para o Inferno ! MOOORRAAA !
CHAMAS DEMONÍACAS !


Uma pequena bola de fogo azul surge na mão de Ikhor, a chama demoníaca que se alimenta de almas. Essa chama passa a crescer conforme as almas dos mortos vão sendo consumidas por ela, até que se torna numa grande bola de fogo. Ikhor parte pra cima do espectro que ao piscar se depara com o cavaleiro já a sua frente.
Ikhor o atinge com aquela chama azul, que imediatamente começa a consumir o espectro.
- Diga seu nome espectro, eu não gosto de matar alguém que não conheço.
- Aaaaah. Cavaleiro imundo ! Você nunca saberá meu nome.

Imediatamente as chamas consomem a alma do espectro e o que fica é só um corpo vazio e uma sapuris.
O Espectro não havia conseguido fazer frente ao dourado, que após derrota-lo, resolveu enterrar aquelas pessoas que ali estavam, retirou sua armadura e começou a fazer as covas.
Algumas horas depois, o sol mais uma vez iluminava seu rosto, que mesmo sujo de terra ainda brilhava e parecia se revigorar com os primeiros raios de sol daquela manhã.
Ao terminar o enterro, ainda todo sujo Ikhor decidiu voltar a vila. Infelizmente não houve sobreviventes naquela plantação. Mas o garoto podia sentir a presença de algumas pessoas na pequena vila.

Segredos revelados


Então ao chegar a vila, resolver bater em uma porta e desconfiadamente uma senhora abriu a porta. E se deparou com aquele jovem todo sujo de terra. A garota mesmo desconfiada, chamou Ikhor para entrar . Aquela pequena senhora de olhos negros, pele branca e cabelos castanhos parecia ser uma boa pessoa.
- Bom dia, me chamo Ikhor, como é seu nome ?

- Me chamo Ilítia. Entre, você está imundo, não quer tomar um banho ?

- Hmmm. Seria bom, também preciso fazer umas perguntas.

Ao tomar banho, Ikhor conversa com Ilítia, procura saber o que vinha acontecendo naquela vila. A senhora se mostra feliz em ajudar e conta ao rapaz que a vila vinha sofrendo com ataques repentinos de fantasmas. Todas as noites vários morcegos rondavam a vila e quando todos menos esperavam, pessoas sumiam sem deixar rastro. E isso vinham assombrando toda a população da vila.

Ikhor tenta esconder a verdade da senhora, sobre cavaleiros e espectros. Mas não minimiza sobre as perdas e mortes que as pessoas daquela vila tiveram.
- HAHAHA, não se preocupe senhora, isso não irá acontecer mais. Deve ter sido algum feiticeiro. Fantasmas não existem, no entanto, os que morreram não podem voltar. Vocês tem que seguir em frente.

A garota triste, abaixa sua cabeça e fala.
- Cavaleiro, muito obrigado por acabar com aquele demônio. Vi você acabar com ele com apenas um ataque. Nossa vila sempre foi pacata e agora demônios aparecem e assombram a todos. Graças a você isso não irá mais acontecer. Muito Obrigado.

Ikhor surpreso por não sentir em momento algum a presença da garota, então fala.
- Então esse será nosso segredo senhora.

- Cavaleiro, cuidado. O mal ainda irá despertar. Você precisa estar preparado. O campo de batalha é pior do que você viu hoje. Aquilo não é nada comparado ao que estar por vir !

Ikhor da um leve sorriso e uma chama preenche seus olhos
- Eu luto para proteger os mais fracos e por Athena. Enquanto Athena e meus amigos estiverem comigo, nenhum mal irá vencer !  Agora preciso voltar ao santuário. Preciso descansar.

Ikhor imediatamente arruma suas coisas e parte em direção ao santuário. Mas o que aquela senhora disse, não saía da sua cabeça
“ O mal ainda irá despertar!”
- Que mal seria este que estar por vir ? ...
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Hades em Sab Fev 28, 2015 12:33 pm



aprovado



Irei aprova-lo sobre uma condição básica e simples, revise seu texto e procure os erros nele cometidos, tais como: A forte necessidade de repetir palavras durante a narrativa. Jogadores acreditam que através disso estão trazendo mais “entendimento” para sua ação como personagem, quando na realidade estão por tornar a narrativa cansativa, exaustam-te, para todo aquele que a lê. Outro ponto que devo ressaltar fora a formulação de paragrafo e excessiva quebra de linhas, deixando uma estrutura desagradável em seu texto, porem isso fora uma observação construtiva para uma futura melhoria.  

Por fim completo dizendo que tal enredo deixara a desejar, eu como um observador antigo noto que você não dera o melhor de si na criação de tal teste, com isso digo que me decepcionei. Esta por você o próximo passo que dará, se ira melhorar seu teste ou se o dará como terminado. Seja então seu próprio avaliador. Espero que reflita e volto a ressaltar: Sua aprovação fora baseada no potencial que vejo em você, não em seu esforço narrativo.

Créditos finais: Saint Battle of Gods





Lorde Hades
Hades
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100/100  (100/100)
Nível: 1
Cosmo:
100/100  (100/100)

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha Ikhor de Câncer

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum