Últimos assuntos
» [Evento] O Resgate de Nike
Seg Set 10, 2018 11:24 pm por Ryella de Aquário

» [RP FECHADA] Fantasmas do passado.
Qui Set 06, 2018 4:35 pm por Sawyer de Leão

» [RP FECHADA] Gêmeos Renasce.
Qui Set 06, 2018 10:35 am por Sawyer de Leão

» [R] - Ross
Sab Jun 11, 2016 10:44 pm por Ross Barkley

» [RP - FECHADA] Ezra'il e Shiori
Qua Maio 25, 2016 9:03 am por Ezra'il de Dragão Marinho

» 3ª Esfera - Ptolomeia
Qui Maio 05, 2016 3:47 pm por Athena

» Templo de Poseidon
Sex Abr 22, 2016 8:49 am por Poseidon

» Grande Suporte Principal
Sex Abr 22, 2016 8:45 am por Poseidon

» Pilar do Oceano Atlântico Norte
Sex Abr 22, 2016 8:40 am por Poseidon

Parceiros irmãos
Diretórios de recursos
Parceiros elite
Parceiros normais

Ficha: Héktor de Peixes

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Convidado em Qui Fev 05, 2015 9:10 am

Nome: Héktor
Idade: 22
Sexo: Masculino
Signo: Peixes
Reino: Athena
Natureza de Cosmo: Água
Veste: Armadura de Peixes

Psicológico:

É um jovem cavaleiro de coração bom. Seus ideais são fortemente ligados com o do santuário, onde ele almeja o bem de todos e a salvação da humanidade. Mesmo sendo um dos guardiões de Athena ele acredita que aqueles que possuem um poder devastador é qualificado para proteger a humanidade. Sua boa vontade parece ser um ponto crucial em questão de personalidade a julgar as pessoas pelas aparências. teoricamente, Héktor sempre busca meios quase pacíficos, embora prefira optar por provocar o inimigo a ataca-lo. Ele seria capaz de matar que ousar desafiar o santuário, seja essa pessoa inimigo ou aliado. As vezes sempre tenta dar o seu melhor para ajudar em missões, de qualquer maneira. Ele primeiro procura julgar a pessoa para poder salvar ou dar-lhe a mão. Seu senso de justiça é meio analítico.  Quando em batalha, por mais impiedoso que seja, jamais conseguiria tirar uma gota de prazer com tudo aquilo, apesar de não ter receio em tirar uma vida de um inimigo ou aliado.

Aspectos Corporais:

Héktor é a mais fiél personificação da beleza e da juventude. 1.78 metros de altura e 61 quilos conferem o jovem cavaleiro um corpo bem definido e forte, ocultos em grande parte dentro das vestes de Héktor. Sua pele é alva e compartilha o rubor das flores, sem marcas ou qualquer maltrato visível. Seus cabelos são Azuis claros e alcançam o final do torso com facilidade, pontuados em discretas ondas. Um vítreo olhar azul e amendoado mora em seu rosto, vizinho a um sorriso juvenil constante, embora de significado dúbio. Por ser de origem da Suécia seus lábios são avermelhados e formam junto com seu corpo belo e bom traçado um cavaleiro muito belo e sedutor.


Habilidades:

Uma doce Fragrância compõe constantemente os ares em torno da cavaleiro. Isto se deve à uma propriedade especial de seu sangue. Entretanto, se o inimigo deleitar-se, ingeri-lo ou ter contato direto por muito tempo com ele acaba sendo mortal para o oponente: o sangue de Héktor é altamente venenoso. O Santo pode controlar livremente a irradiação da neurotoxina, colhendo moléculas dela diretamente de seu sangue. Sua fonte é ilimitada: o veneno é constantemente produzido pelo seu corpo, que tende a manter uma concentração estável do mesmo em seu sangue como se um integrante natural dele fosse. Catalisado pela sua energia cosmo, seus efeitos são potenciais e podem ser danosos para até o mais ímpar dos guerreiros. Ela pode imbuí-lo em variadas concentrações nos elementos botânicos que cria, camuflando-o como incremento em suas ofensivas.
Uma vez absorvida pelo indivíduo, a neurotoxina visa o seu sistema nervoso central e atua de forma a inibir gradativamente a função dos neurônios. Portanto, transmissões nervosas são cada vez mais prejudicadas ao longo do tempo em que se passa em contato com este veneno. O Sangue de Héktor concede ele também a capacidade de criar flores altamente venenosas.

Efeitos: Seus efeitos são graves e diversos, tendendo a princípio a causar paralisias e dores alucinantes em determinadas partes do corpo do indivíduo. Na ausência de estímulos corretos, o funcionamento dos órgãos é comprometido, e dependendo destes, o indivíduo sente náuseas, tonturas, perda de controle motor, convulsões.




Técnicas:

Nome: Rosas diabólicas Reais
Descrição: É o nome conferido às rosas vermelhas que ardilosamente carregam o veneno neurotóxico poderoso do cavaleiro em suas pétalas, caule e espinhos. A técnica consiste em liberar uma rajada de inúmeras destas rosas numa determinada direção, misturadas a um turbilhão cônico frontal de vento, pétalas e pólen. Indivíduos engulfados por este turbilhão são assolados pelas rosas. Estas provocam danos contundentes e diretos, pois são focos concentrados da energia cosmo de Héktor e em choque contra o corpo do adversário. Ao atingirem o adversário, cada rosa libera no ar uma determinada quantidade do veneno concentrado, vertendo uma névoa rosada e de deleitoso perfume que se estende por toda a área do ataque. O veneno adentra o corpo do adversário pelos seus ferimentos, sejam os abertos recentemente pelas rosas ou aqueles previamente existentes, ou através de mucosas expostas ou simples inalação, expondo-o aos efeitos nocivos e gradativos da toxina.  

Gasto da Técnica: Médio

Nome: Rosas Piranhas
Descrição: Nesta variação, as rosas vermelhas venenosas são substituídas por rosas negras de falso ressequido aspecto. Ao invés de veneno, suas pétalas carregam gumes extremamente afiados que, além do dano direto do impacto cósmico, também penetram ou no mínimo conferem cortes profundos na superfície que atingem. É um ataque, portanto, devastador e puramente usado com intentos destrutivos. As rosas piranhas são conhecidas pela extrema resistência que possuem, concorrente à da própria armadura de ouro portada pelo cavaleiro de peixes, de maneira que não raramente um ramalhete médio delas pode ser usado para bloquear ataques físicos diretos comuns, como um soco, um chute, um projétil lançado, ou ofensivas cósmicas que analogamente são absorvidas pela armadura.    

Gasto da Técnica: Alto

História:

Nascido na cidade de Arboga. Sua terra natal era um dos países dos povos nórdicos, a Suécia, mas uma infância muito negra aguardava aquela criança. Seus pais eram de uma classe social mais rebaixada e atingida pela pobreza. O pai era desempregado e a mãe dele era uma prostituta, não por opção, mas a necessidade a forçou a fazer isso. Por sorte, os problemas entre ela e o marido não existiam, a relação entre os dois era instável. O pai do cavaleiro sabia que o filho era seu, confiava na sua mulher. E realmente, era seu filho.

Os primeiros anos de Héktor foram difíceis, por sorte o governo Sueco era muito caridoso com as famílias com filhos, principalmente se era o primeiro. A parte de educação de Héktor foi a melhor coisa que os pais conseguiram lhe dar, pois a comida que lhe era oferecida era pouca e não muito boa. Mas ele não ligava, não dava a mínima desde que tivesse seus pais, que eram extremamente atenciosos com ele. Logo aos cinco anos de idade, Héktor teve seu primeiro encontro com a “justiça”, algo que ele só viria a entender mais tarde. Um grupo de jovens Suecos, que costumavam matar prostitutas em nome da “justiça” encontrou a mãe de Héktor, o resultado não é difícil de prever. Com cinco anos, ele nem havia entendido direito o que aconteceu, apenas chorava pois sua amada mãe jamais voltaria. Enfrentando problemas financeiros, o viúvo pai de Héktor precisava de dinheiro para ele e seu filho, o que levou-o a procurar emprego na capital, em Estocolmo. Comprou uma casa minúscula para ele e o filho, assim como um emprego medíocre em um local de engrenagens, na linha de produção.

O Trabalhador pai de Héktor continuou insistindo na educação do filho, até que aos onze anos ele começou a entender melhor a dureza em que o pai dele vivia. Ele algumas vezes deixava de comer para poder dar o que comer á seu filho, até que um dia ele perguntou porque o pai passava fome e trabalhava duro sem se importar com ele. As palavras ficaram para sempre no Cavaleiro: “Eu quero que você seja saudável e inteligente, filho. Um dia você vai sair dessa vida e vai ser melhor do que eu e sua mãe fomos, onde você poderá ter tudo o que você quer, e que nós não pudemos dar.”, mas tinha algo que ele não havia conseguido engolir todo esse tempo: “Pai, eu quero a mamãe de volta...”, ele ficou meio chocado com isso, ele também a queria de volta e sabia que ninguém preencheria o vácuo que ela deixou: “Talvez, em algum lugar, filho... Se você for realmente bom, você vai encontrar sua mãe no momento certo e na hora certa. Mas lembre-se de ser sempre bom, limpe seu coração de sentimentos sujos e encha ele com um ideal e sentimentos bons... Você pode não entender agora, mas quando estiver mais velho vai saber do que falo...“. O dialogo morreu ali, Héktor já não conseguia parar de chorar, estava incapaz de falar mais. Mas ele com certeza havia ouvido seu pai, e estas palavras ele jamais esqueceria.

No final do mesmo ano, aconteceu uma enorme tragédia, devido a um acidente de trabalho, o pai de Héktor havia morrido ao ser esmagado pelos inúmeros troncos de madeira que haviam caído em cima dele . Devido a isto, Héktor foi obrigado a ser levada para o orfanato, uma vez que os avós também estavam mortos. Felizmente, no orfanato, um velho estranho teria encontrado o menino. Ele não sabia ainda, mas o velho seria a porta de Héktor para um novo mundo e uma nova realidade. Ao sentir uma força estranha no menino, o velho descobriu o chama de cosmo nele. Não demorou em adotá-lo e levá-lo para sua “casa” se que aquela espelunca podia ser chamada disso, mas ele estava acostumada com moradias populares.

Obviamente a aproximação entre os dois foi muito difícil no começo, mas o velho ganhou o coração do menino, que passou a considerá-lo como um grande amigo. Mas um dia ele explicou para ele sob o cosmo que se escondia no seu interior e as maravilhas que ela poderia fazer com ele. Disse que se ela tivesse um coração realmente bom, ele a ensinaria a ser uma grande pessoa, um “cavaleiro”. Se ele quisesse saber mais sobre isso deveria ter certeza de que estava pronto para fazer o bem, e da pureza de seu coração. Ele demorou um pouco para se decidir, mas as memórias do seu passado a  ajudaram a decidir. Sua mãe morta por uma falsa justiça e o que seu pai dissera sobre ser boa para rever a mãe, assim como queria que ele fosse melhor do que ele é agora... No fim, ele aceitou o convite do velho e iniciou seu treino.

Seu treino foi bastante diferenciado, praticava suas habilidade para deter criminosos pequenos em Gotemburgo e proximidades da cidades, assim como colocava suas habilidades cada vez mais no dia-a-dia. Tomando um chá que sua mãe lhe ensinara quando tinha cinco anos, porém com a ajuda de sua habilidade e seu cosmo para dobrar ou triplicar os nutrientes no chá, por exemplo. De uma forma ou outra, o treino se tornou intensivo e o velho resolveu dar a educação do garoto si mesmo. Foram alguns anos nesse treinamento, ele estava realmente muitíssimo habilidoso no que estava fazendo, mas o velho que a ensinou tudo isso sofria de uma doença muito severa e estava nos últimos momentos de vida, nisso Héktor tinha dezenove anos.

Afim de atender os últimos pedidos do velho ele participou de um treinamento extra onde eles compartilhavam sangue todos os dias, e assim continuo até o velho falar que o treinamento dele estava completo, e que ele deveria se prestar ao santuário de Athena, na Grécia e se apresentar como um de suas cavaleiros, pois estava sob a bênção do velho e já tinha aprendido tudo e recebido tudo que o velho sabia. Porém, mais valioso foi eles fundirem o sangue pois apesar de ter adquirido um veneno poderoso em suas veias ele ficou feliz em saber que tinha alguma ligação com o velho.  


Héktor resolveu seguir o que o velho lhe disse meses atrás. Foi para o santuário na Grécia e o Grande Mestre recebeu a garoto quando ele disse que vinha com a benção do velho.

Grande Mestre já sabia quem ele era pois o velho falava todos os tempos dele para o Grande Mestre atravesses de cartas e já sabia o que ele queria lá, assim como ele sabia sobre os cavaleiros e o papel que eles desempenhavam. Pelo diagnóstico de Homem e sobre os relatos do velho, Héktor estava no nível de um cavaleiro de ouro, e como cavaleiro de ouro ele deveria proteger e prezar pela humanidade e servir como um protetor para os desprotegidos. Obviamente ele jurou cumprir esses deveres, com sinceridade e certeza, sabia desde o início que estaria pronto para isso. Foi-lhe concedida a armadura de peixes, seu próprio signo zodiacal.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Narradora em Qui Fev 05, 2015 11:35 pm



Avaliação


Psicológico: Gostei da forma como descreveu a personalidade do seu personagem. Não vi problemas com a escrita como erros de português ou coisas assim. Apesar de ter sido direto não deixou escapar os detalhes mais elevantes de sua personalidade. Aprovado.

Físico:As considerações são as mesmas do item acima. Me agradou bastante o que li. Aprovado

Habilidade: Aprovada.

Técnicas:Aprovadas.

História: Gostei do enredo abordado e forma como escreveu, sua escrita não é cansativa e me cativou. Apenas fiquei em dúvida se a época que você descreve é a mesma em que se passa a trama do fórum, que é em 1743. Porém não houve nem uma citação que ocasionasse em um erro brutal. Notei um ou outro pequeno erro de digitação, mas nada que cause uma reprovação. Aprovada

Sua ficha está Aprovada. Porém para receber sua armadura ainda é necessário um teste narrativo. Dentro de 24 horas será lhe passo do teste. Boa sorte.



Battle of Gods
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah
Narradora
Staff
avatar
http://saintbattleofgods.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Narradora em Sex Fev 06, 2015 11:29 pm



Teste Narrativo



O recém nomeado Cavaleiro de Peixes encontrava-se em sem templo. Ainda que o dia estivesse calmo, passos que ecoavam pela casa de imediato chamaram a atenção do pisciano. Era uma jovem sacerdotisa pedindo que o cavaleiro se encaminhasse até o salão do Grande Mestre. Uma vez diante diante do pontífice recebeu do mesmo uma missão que não parecia muito complicada e não entedia o porque um cavaleiro de de tão alta patente como ele ser designado pode tal. O cavaleiro deveria partir até o sul da Grécia, para uma pequena vila chamada Quios, o lugar basicamente vivia da agricultura. A missão do cavaleiro era investigar os boatos que as moças do lugar estavam desaparecendo de forma misteriosa e posteriormente eram encontradas assassinadas.

Diretrizes:
- Narre desde a conversa com o Grande Mestre e a entrega da missão. Conte como foi o caminho e sua recepção ao chegar a vila. Fique livre para criar a situação encontrada, quero ver sua criatividade. Também pode criar o desfecho como quiser.

- Dúvidas envie MP

- Tem uma semana para conclusão do teste.
.


Battle of Gods
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah
Narradora
Staff
avatar
http://saintbattleofgods.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Convidado em Dom Fev 08, 2015 10:26 am

Um longo silêncio prevaleceu na casa de Peixes assim que o mesmo foi informado por uma sacerdotisa que o Grande Mestre desejava ver o dourado, Héktor deu alguns passos em direção a saída da casa de Peixes, depois de passar pela saída da décima segunda casa os raios de luzes solares imediatamente iluminaram os cabelos de tom azulado do santo que deixavam ainda mais vivo enquanto o vento fazia seus fios cabeludos dançarem, a cada passo dado podia notar que o santo de peixes parecia se destacar com facilidade e ao longo do caminho alguns barulhos de passos quebraram o silêncio do ambiente naquele local. Aqueles barulhos aumentavam conforme Héktor estava subindo as escadas, o júbilo das rosas pareciam tentar extinguia sua formosura. Chegando perto da Sala do Grande Mestre o dourado colocou um sorrisinho no rosto e adentrou no salão com calma e serenidade chegando próximo ao Papa ele prostrou de joelhos e abaixando a cabeça respondeu a chamada.

- Héktor de Peixes veio responder o chamado do Mestre.

Mesmo que ele tivesse falado aquilo não podia nem notar ou ver algum sorriso ou alguma mudança de expressão na face do grande mestre pois aquele local que ele estava sentada era mal iluminado e seu capacete também era um obstáculo, dizia a lenda que desde épocas mitológicas o Grande Mestre era um dos mais forte entre os oitenta e oito combatentes de Athena, sua autoridade era como o porta-voz da Deusa, podendo fazer qualquer coisa. O que deixava Héktor mais admirado no grande mestre é sua pureza, aquele forte senso de justiça lembrava o pisciano quando era criança. Por fim, Héktor pode ouvir a voz serena e calma do Mestre que falava em um tom de pura pureza.


- Peixes, misteriosos desaparecimentos e mortes estão ocorrendo ao sul da Grécia, em uma pequena vila chamada Quios, pois eu,  como Mestre do santuário ordeno que vá imediatamente investigar isso.

A autoridade daquela voz era impressionante parecia fazer o coração de Héktor bater rapidamente com se estivesse motivado pelas palavras, o cosmo emanado do Mestre Tornasse agressivo e feroz causando um calafrio na espinha do cavaleiro, embora tivesse que obedecer tal ordem o pisciano respondeu da forma mais educada possível.

- Peço perdão por essas futuras palavras que sairão de minha boca, porém, seria realmente necessário mandar um cavaleiro de patente como ouro para uma simples missão como está ?

Mestre como sempre respondeu aquela pergunta normalmente causando pequenos alertas para o dourado de peixes talvez estivesse preocupado em vão ou poderia ter pressentido um perigo tão intenso que chamou sua atenção.  

- Héktor, você é um um dos doze cavaleiros de ouro, sua formosura aparenta ser a mais bela de todos os combatentes, porém! teu orgulho vai acabar deixando você imponente diante de teus inimigos se acaso não tomar cuidado com isso.


Depois de ser advertido pelo Mestre do santuário o pisciano saiu do local calado, ele sabia que não iria ganhar nada tentando questionar a ordem do Mestre e também seu dever era servir a justiça, sendo o Mestre própria voz de Athena na terra tão pouco iria pensar em desobedecer o patriarca. Saindo da Sala do Mestre Héktor seguiu rumo descendo as doze casas do zodíaco, estando já preparado para está missão ele foi calmamente passando as escadas.  


Muito tempo depois, ele já havia descido, estando praticamente perto da zona de treinamento dos jovens aspirantes vestiu sua túnica em mãos e saiu vagando rumo ao sul, em direção ao vilarejo Quios. Embora Héktor fosse um cavaleiro de ouro acabava havia sido promovido recentemente, ainda não possuía experiência com combates reais, mesmo que seu treinamento fosse quase uma passagem pro mundo dos mortos.


52 horas depois.



Estando dentro de uma carruagem alugada pelo mesmo encontrava-se com uma rosa em mãos estando encostada na testa do cavaleiro ele levou até seu nariz e cheirou sua fragrância com suas narinas a fragrância das rosas de Héktor não incomodava o cavaleiro graças ao seu sangue venenoso podia dizer que ele era um com o veneno de suas rosas as rosas era uma coisa que o Cavaleiro de Peixes tinha mais orgulho além de sua beleza. Em seguida, ouvindo batidas na porta da carruagem guardou suas rosas, e levantando de onde encontrava sentado foi até a porta e abriu ela onde ele pode notar o dono da carruagem que na mesma hora falou.

- Chegamos! O vilarejo de Quios está logo a frente, não posso adentrar mais aquela vilarejo amaldiçoado.


Olhando para aquele homem com uma frieza em seus olhos que logo foi substituída por um sorriso falso para descontrair a situação, Héktor respondeu.

- Compreendo... siga seu rumo.  


Com a caixa da armadura de Peixes que estava carregando em suas costas, Héktor seguiu adentrando no Vilarejo. Era final de tarde, as pessoas que se encontravam nas ruas acabaram encarando o pisciano, era bastante fácil para Héktor destacar-se dentre uma multidão, e em seu caminho pode observar uma jovem garota que encarava o dourado, ao lado da garota estava um homem elegante que também encarava Héktor. Depois de aproximar deles, o homem falou com aquele tom de voz preocupada.


- Quem é você, estranho, Não lembro de ter visto alguém como você por aqui...


Antes que ele fosse terminar aquela pergunta curiosa uma voz fina retrucou o Santo acusando ele, talvez por não parecer comum aos olhos dos outros.

Ahhhh... Ele é suspeito papai! muitas pessoas usam a vantagem de sua beleza para seduzir jovens garotas onde levariam elas a locais repugnantes para terminar o serviço.


O homem olhou para aquela garotinha que parecia ser sua filha pelas próprias palavras dela e a repreendeu em público dando um cascudo na cabeça da jovem.


- Cale-se, respeite os mais velhos. Filha, acaso ele viesse de ser o assassino provavelmente não chegaria hoje na vila já que o assassino está atacando o vilarejo a muito tempo.


Depois daquele sermão ele voltou a olhar para mim e falou.

- Desculpe a idiota da minha filha... venha comigo, pra ser sincero eu creio que já possa adivinhar quem seja você.

Dito isto, ele seguiu para a direita com a garota e Héktor os seguiu.  



Algum tempo depois de entrarem em uma mansão.




Aquele homem estava andando para um lado e para o outro, parecia totalmente nervoso, sua filha já não estava mais conosco, aquele ambiente que o cavaleiro encontrava-se era mau iluminado pela luz do luar, havia muitas janelas naquele comodo e isto ajudava a lua a clarear um pouco. Logo depois, o rapaz respondeu.


- Meu nome é Markus, sou o prefeito desse vilarejo... você deve ser um santo de athena? eu reconheci pela caixa de pandora, uma vez em uma das minhas viagens eu conheci o mestre do seu santuário, podemos dizer que somos amigos próximos. Enfim, eu pedi ajuda de seu mestre pois misteriosos assassinatos tem assombrados todos aqui, estes parecem ser assassinatos anormais já que a maneira que o corpo é encontrado é um estado lamentável, além disso...

Antes do prefeito terminar de falar, gritos ecoaram por toda a mansão vindo do segundo andar, exatamente do quarto da filha do chefe do vilarejo. Markus e Héktor correram para o local onde encontram a cama vazia e a janela quebrada. Sem perder tempo, Héktor pulou a janela seguindo os rastros dos cosmos.

Seguindo por um caminho diferente e após caminhar por alguns metros, encontrou uma pequena cachoeira que estava sendo banhada pela luz do luar, ali era o final do rastro do cosmo do inimigo, o cavaleiro soltou sua urna ao chão virou sua cabeça para a esquerda e com uma voz de tom mas sério disse:

- Não acha que esta na hora de acabar com essa brincadeira? até quando vai se esconder?

Uma voz pôde ser ouvida e de trás de uma das arvores saíram 3 homens que vestiam vestes escuras como aquela escuridão, seus cosmos eram mas do que malignos e bem elevados para simples espectros..

- Hahaha vejo que você é bom garoto... conseguiu  nos achar.. não é a toa que aparentemente seus nervos são de um cavaleiro de ouro mesmo? Hahaha! quem sabe eu não os arranque!!

Após as palavras o homem avançou com grande velocidade para cima de Héktor que esperou o momento certo e desviou dando 2 passos para o lado, o espectro vendo que errou, tentou acertar um chute alto no rosto de Héktor que só o bloqueou com sua mão esquerda, e com sua outra mão concentrou seu cosmo e acertou a perna do espectro que fez sua sapuri trincar e sua perna ficar imobilizada.

- Hahaha você é melhor do que eu imaginava garoto.. sem sua armadura consegui fazer isso a minha sapuri, mas a sua sorte acabara aqui eu sou Cassius de Basilisco e meus companheiros são Gonor de Mandrágora e Missip de Minotauro, viemos aqui a mando do Sr. Radamanthys para sequestrar as jovens desse vilarejo para servir como fonte de mana pra sra. Pandora.

As palavras dos espectros surpreenderam Héktor que parou para pensar e percebeu que Radamanthys, deveria ser alguma espécie de superior deles, porém perdido em seus pensamentos foi a chance dos espectros atacarem Gonor soltou seu grito da Mandrágora que atingiu o cavaleiro com um barulho infernal, e sem tempo de contra atacar o basilisco acertou Héktor com seu Punho enventanado que o jogou para o alto cuspindo bastante sangue, e lá do alto Minotauro esperava lançando seu machado Fantasma atingindo não só o corpo de Héktor como seu cosmo e alma, caindo ao chão criando uma enorme cratera.

- Você deveria prestar mas atenção na batalha.. agora essa garota morrerá por sua culpa-  Disse Gonor

Ao Fundo da cratera estava o cavaleiro bem ferido pois não estava usando sua armadura, sentia seu corpo pesado e seu cosmo parecia estar muito mas fraco que o normal, ''aqueles machados sugaram grande parte do meu poder'' Pensou Héktor enquanto se levantava, e com um impulso saiu da cratera os espectros pararam de caminhar se viraram e um deles disse:

-Você é bem teimoso hein... deveria ter ficado quieto deitado lá... agora irá morrer junto com sua amiga! Hahaha


Héktor se sentia irritado com aquela situação então com um brilho dourado envolvendo seu corpo chamou sua armadura Dourada de Peixes que fez todo aquele lugar brilhar de uma forma intensa, que fez os espectros colocarem seu braço na frente de seus rostos... essa foi a chance que Héktor queria, com sua grande velocidade apareceu na frente do espectro de Mandrágora que não conseguia ver nada, concentrou sua cosmo energia criando uma rosa negra em sua mão e acertou um gancho no rosto do espectro rasgando sua armadura ao meio, sem perder tempo chegou perto do Espectro de Minotauro e lançou um turbilhão de rosas negras que lançaram o espectro contra um tronco de árvore onde o elmo do espectro foi quebrado em duas partes absorvendo parte do impacto porém não o suficiente fazendo com que o espectro desmaiasse.

O espectro de basilisco havia sumido apagando a sua presença e criando uma cortina de fumaça venenosa, matando a qualquer um que respirasse aquilo, Héktor decidiu entrar no jogo do Espectro fazendo com que parecesse que havia funcionado seu ataque, apagou todo seu cosmo, fechou os olhos e concentrou todos os seus nervos e sentidos, quando basilisco resolveu aparecer na frente de Héktor, o dourado rapidamente lançou suas rosas vermelhas, as rosas diabólicas em direção do oponente.

- Rosas diabólicas reais!!

Sem tempo de reagir ouve uma explosão dourada criando um enorme impacto fazendo aquela névoa desaparecer junto com basilisco que foi jogado a muitos metros de onde estavam.

Héktor se aproximou do espectro de Minotauro que começava a acordar que logo sentiu a presença de Héktor que não parecia mais de um humano e sim de uma fera se divertindo com a sua caça. O espectro tentou correr, mas héktor lançou uma rosa vermelha que acertarem as pernas do homem imobilizando qualquer movimento, se aproximou pegou pela parte do peito de sua armadura e o chocou contra as rochas, olhou fundo nos olhos do Minotauro e disse:

- Diga aonde está a garota ou arranque rei sua cabeça agora!!

Espectro sem hesitar disse com uma voz trêmula. Era a primeira vez que o espectro sentia tanto medo... um seguidor de Hades com medo.

- El...ela... Está... no final da floresta... agora você vai ser capaz de atravessar pois o outro já esta morto e ele tinha controle sobre a situação..

Héktor soltou o homem ao chão e caminhou ao norte dizendo sem olhar para trás:

- Se eu não achar nada lá... eu voltarei e arrancarei suas pernas.. já que não pode-a se mover com esses ferimentos.

Dizendo isso segui o ao norte. Ouvi um barulho de água o segui até um pequeno lago que descia a correnteza e caía naquela pequena cachoeira. Caminhei mas a frente e encontrei o corpo da garota no chão, me aproximei e vi que estava bem pálido, ela estava desacordada à beira da morte. Os espectros sugaram boa parte de sua vitalidade, então sem hesitar o cavaleiro passou o que restava de seu cosmo para a garota, a pegou pelos braços e começou a levá-la de volta a o vilarejo para receber devidos cuidados. Estava difícil para levar pois os ferimentos de seu corpo haviam abertos, mas não hesitou em nenhum momento e levou ela de volta, voltando para a mansão o dourado após deixar ela em segurança conversou com seu pai e explicou toda a situação antes de ir embora. Voltando ao santuário Héktor explicou toda a situação que passou para o Mestre e depois voltou para a décima segunda casa.
Convidado
Convidado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Athena em Dom Fev 08, 2015 11:37 am



Teste Narrativo



Héktor

Não tenho palavras para avaliar o seu teste. Ficou simplesmente perfeito, maravilhoso. Sua escrita me cativou do começo ao fim, simplesmente perfeita. Não deixou de abordar nenhum tópico do teste e ainda teve muita criatividade com o enredo. Meus Parabéns e seja bem vindo ao Reino de Athena Cavaleiro de Peixes.


Battle of Gods
------------------------------------------------------------------------------
@Lilah


Athena
Olimpianos
avatar

Ficha de Personagem
HP:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Cosmo:
100000000/100000000  (100000000/100000000)
Nível: 100

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ficha: Héktor de Peixes

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum